Obras paralisadas: relatório parcial é entregue ao TCU

Um relatório preliminar das obras suspensas ou paralisadas foi entregue pelo presidente Fábio Nogueira ao Ministro José Mucio Monteiro, presidente do Tribunal de Contas da União, durante reunião nesta quinta-feira (11). O levantamento parcial é fruto do trabalho dos 32 Tribunais de Contas dos Estados e Municípios. Nos dados ainda não constam as informações do próprio TCU, que se encarregará da inclusão e posterior sistematização do diagnóstico.

A iniciativa é resultante de um acordo de cooperação entre o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), TCU e Atricon (representando os TCs), que deu origem ao Comitê Interinstitucional de Diagnóstico de Grandes Obras Suspensas e Paralisadas. No levantamento realizado, foram considerados apenas as obras com valor mínimo de R$ 1,5 milhão, iniciadas a partir de 2009.

A intenção da instituições que integram o Comitê Interinstitucional de Diagnóstico de Grandes Obras Suspensas e Paralisadas é contribuir com a busca de soluções junto aos órgãos competentes para possíveis desentraves. A retomada dessas obras, além da disponibilização de equipamentos e serviços públicos à população, segundo avaliação do presidente Fábio Nogueira, deverá representar um significativo incremento na economia do país.

Participação: Acompanharam o presidente Fábio Nogueira, o Conselheiro Edilson Silva (TCE-RO), presidente do Colégio Nacional de Presidentes dos Tribunais de Contas; o Conselheiro Severiano Costandrade, presidente do TCE-TO; e o Conselheiro Joaquim Castro Neto, presidente do TCM-GO.

 

Compartilhe!